Home / SETORIAIS / NOTA DE REPÚDIO AO ARBÍTRIO E SOLIDARIEDADE À LULA
E402F453-450B-4DCD-9C42-D1A989A5EE0F

NOTA DE REPÚDIO AO ARBÍTRIO E SOLIDARIEDADE À LULA

A Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado do Pará, FETAGRI, vem a público repudiar a decretação de prisão do ex-Presidente Luís Inácio Lula da Silva, expedida pelo Juiz da 5a Vara Federal de Curitiba, Sr. Sérgio Moro, com as bênçãos do Tribunal Regional Federal da 4a Região, em Porto Alegre, e a cumplicidade insidiosa da maioria conjuntural forjada no pleno do Supremo Tribunal Federal.

A ordem de prisão de Lula é o desfecho trágico do estado de exceção em que o Brasil está mergulhado desde as etapas preliminares que desencadearam no golpe parlamentar-jurídico-midiático de 2016, o qual destituiu de forma ilegítima a Presidenta Dilma Roussef e conduziu ao centro de poder uma figura patética para representar os interesses dos endinheirados que atuam no Brasil.

O mecanismo deste estado de exceção, representado pelo teatro de operações da denominada “Operação Lava Jato” em nítido conluio com os grandes grupos empresariais de comunicação, vem insistentemente trabalhando no imaginário social a ideia do “inimigo público”, aquele que representa “a essência do mal” no país, sob o falso discurso do “combate à corrupção”. Este “inimigo público” desde o começo da caçada jurídica montada em Curitiba sempre foi o ex-Presidente Lula, com o objetivo de inviabilizar eleitoralmente quaisquer possibilidades de ascensão de um projeto de esquerda nas eleições de 2018, banindo assim seu maior líder. Para que o plano fosse concretizado, seus direitos como cidadão foram suspensos e violentados, prevalecendo o arbítrio imposto por uma justiça paralela em total desconformidade com os preceitos constitucionais.

Temos clareza que esta violência jurídico-política está alinhada com os objetivos da coalizão de interesses que colocou Temer no poder para implantar um perverso programa ultraliberal em nosso país. A entrega do patrimônio nacional para grandes grupos corporativos transnacionais, o congelamento dos investimentos sociais por duas décadas, a falência das universidades públicas, a supressão de direitos trabalhistas, a institucionalização da grilagem e aniquilação da reforma agrária são componentes deste projeto de morte. Neste sentido, a Operação Lava Jato é o principal dispositivo do estado de exceção idealizado para impor uma guerra jurídica contra adversários políticos da direita, eliminando-os do jogo democrático, e assegurando a continuidade da aliança hegemônica neocolonial.

Desta forma, os agricultores e agricultoras do Pará manifestam solidariedade e gratidão ao eterno Presidente Lula, por nos ter permitido sonhar com a construção de um país justo, feliz e democrático para todos e todas. Permaneceremos mobilizados nas ruas e na luta, honrando nossa história e resistindo bravamente aos sucessivos ataques impostos pelos inimigos do povo mais pobre.

O tempo de agora é de rememorar as lutas dos oprimidos e de subverter a ordem dominante. Podem até prender nossos corpos, mas jamais aprisionarão nossas ideias.

Lula presente, Lula Presidente!

Belém, 06 de abril de 2017.
Diretoria da FETAGRI-PA

Além disso, verifique

COMITÊ SETORIAL

SETORIAS DO PT DO PARÁ LANÇAM COMITÊ EM DEFESA DA DEMOCRACIA

Os setoriais do Partido dos Trabalhadores do Pará, juntamente com a Secretaria Estadual de Movimentos ...