Home / PT NO PARLAMENTO / Tempo recorde para julgar Lula: Justiça ou perseguição?
Paulo Pimenta, líder do PT na Câmara dos Deputados
Paulo Pimenta, líder do PT na Câmara dos Deputados

Tempo recorde para julgar Lula: Justiça ou perseguição?

imenta: “O que nós brasileiros exigimos desse tribunal de exceção, que virou a Lava Jato, é que ninguém esteja acima, nem abaixo da lei”
Paulo Pimenta, Líder do PT na Câmara dos Deputados. Foto: PT na Câmara

Tempo médio de julgamento da Lava Jato no TRF-4 até outubro de 2017 era de 14 meses e meio; Lulaserá julgado em apenas 4 meses

O tribunal [de exceção] da Lava Jato corre.

Tem pressa. Mas só em relação ao ex-PresidenteLula.

Ao anunciar que o Tribunal Regional Federal da 4ª região agendou para o dia 24 de janeiro de 2018 o julgamento de Lula, o desembargador Leandro Paulsen dá mais uma prova irrefutável do viés político dessa operação que, para inviabilizar o ex-presidente Lula, apropriou-se do discurso de combate à corrupção de maneira a manipular a opinião pública.

Desde seu início, a Lava Jato tem em Lula seu troféu.

A tramitação do processo de Lula aconteceu em tempo recorde.

Foram apenas 42 dias, entre a condenação dada pelo juiz Sérgio Moro e o início da tramitação do recurso no TRF-4.

Foi o mais rápido da Lava Jato.

Como se não bastasse, ao compararmos o julgamento do recurso de Lula com a média dos demais da Lava Jato no TRF-4 não restam dúvidas da perseguição ao ex-presidente.

De 2015 a 2017, o tempo médio foi de 11 meses.

De janeiro a outubro de 2017, o tempo médio aumentou, foi de 14 meses e meio até.

Mas, curiosamente, a partir de outubro, os processos da Lava Jato no TRF-4 passaram a andar com muito mais celeridade, como chegou a registar a Folha de S.Paulo: “Decisões de tribunal que julgará Lula ficam mais rápidas”.

Prossegue a matéria: “A tramitação de processos criminais na segunda instância da Lava Jato em Porto Alegre, que julgará o ex-presidente Lula, ficou mais rápida. Nos últimos meses, com o acúmulo de processos e uma base de decisões precedentes, o TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região) intensificou a quantidade de julgamentos da operação”. (Folha de S.Paulo 28/11/2017).

Mas o que teria acontecido em outubro para que o tribunal da Lava Jato adotasse tais medidas?

Em outubro, o Ibope divulgou uma pesquisa em que Lula aparecia consolidado com 35% de intenção de votos para o cargo de Presidente nas eleições de 2018. O segundo lugar aparecia com apenas 13%.

Essa foi a primeira pesquisa realizada por esse instituto que captava o sentimento dos brasileiros e brasileiras após a primeira caravana de Lula pelo Brasil, que aconteceu no Nordeste e se encerrou em setembro.

De lá para cá, Lula se mantém cada vez mais isolado na liderança em todas as pesquisas que são realizadas no país, inclusive, com possibilidades de vencer a eleição de 2018 no primeiro turno.

Diante destes cenários, de vitória de Lula, a Lava Jato resolveu acelerar.

Confirmado o julgamento para o dia 24 de janeiro, serão apenas 5 meses para julgamento do recurso do ex-Presidente Lula pelo TRF-4.

Considerando o recesso do Judiciário, entre dezembro e janeiro, em que não haverá qualquer trabalho, esse tempo cai para apenas 4 meses.

Mais uma vez, Lula será julgado em tempo recorde.

O que nós brasileiros exigimos desse tribunal de exceção, que virou a Lava Jato, é que ninguém esteja acima, nem abaixo da lei.

Ninguém, nem Lula.

Paulo Pimenta, líder  da bancada do Partido dos Trabalhadores na Câmara dos Deputados.

Do Vio Mundo

Além disso, verifique

096ED4DD-21B8-4E9B-AB4A-7F86DE2CB7DC

Pimenta é eleito novo líder da bancada do PT na Câmara dos Deputados

Ele assumirá o cargo de líder a partir de janeiro. Em ato que contou com ...